Casa Cor Rio antecipa tendências em vidros

Casa Cor Rio antecipa tendências em vidros

casa-cor-2014_glass temper_6Casa cosmopolita à vista

Em sua 24ª edição, a Casa Cor Rio ocupa, desde 29 de outubro de 2014, um novo prédio de arquitetura arrojada que integra a expansão do CasaShopping e mostra soluções de aproveitamento de espaço para estúdios, apartamentos de pequenas metragens e lofts.

As cidades crescem, os apartamentos diminuem. Perdem em metragem, mas ganham em conforto e tecnologia. Nesses novos tempos, sem empregados domésticos, as cozinhas estão menores e as áreas de serviço sumiram.

Em compensação, os condomínios modernos contam com espaços maiores para suas áreas comuns que abrigam lavanderia, cozinha gourmet, adega, sala de fitness e tudo o que já não cabe mais dentro dos apartamentos. “A casa brasileira atravessou fronteiras, se tornando mais cosmopolita, sem deixar de olhar para suas raízes. Nunca o nosso design e as artes popular e contemporânea do Brasil foram tão valorizados. As casas hoje possuem mais tecnologia, mas também têm alma, são mais amigáveis, acolhedoras”, diz Patricia Quentel, sócia de Patrícia Mayer na 3Plus, empresa organizadora da Casa

Cor Rio desde a sua primeira edição. “Um lugar menor, sim, mas que reflete o mundo de quem ali vive. Por isso mesmo, as pessoas têm um cuidado maior em decorá-los com móveis e objetos que também tenham a ver com a sua história”, complementa Patrícia Mayer.

A Casa Cor Rio 2014 retrata essa nova forma de morar, que já é realidade nas grandes metrópoles do mundo. Em sua 24ª edição, o evento, que acontece entre 29 de outubro e 7 de dezembro, vai se hospedar em um prédio de arquitetura arrojada, limpa e contemporânea, com fachada de pele de vidro e andares com 5 metros de pé direito. Com uma vista urbana com horizonte, voltada para a Pedra da Gávea e as lagoas da Barra da Tijuca, o prédio faz parte da expansão do CasaShopping.

Serão ao todo 45 equipes de profissionais, entre arquitetos, decoradores e paisagistas, que criarão projetos para ocupar dois pavimentos do edifício, uma área de 4.500 m² no total. Um dos andares, dividido em dois espaços simétricos com

1.500 m² cada, abriga lofts, estúdios e apartamentos, em pequenas metragens (de 40m² a 110m²), além das áreas de convivência complementares como Lavanderia, Cozinha Gourmet, Fitness Room, Home Office, Adega, Sala de Jogos e Home Theater.

O shopping disponibilizou dois andares totalmente vazios para o evento. É a primeira vez que a Casa Cor Rio tem a oportunidade de desenhar o seu espaço.

“Sem as limitações de paredes e colunas, nossos profissionais ganharam total liberdade de criação. Até então, estivemos em casas antigas, hotéis, clubes e apartamentos com plantas fechadas que precisávamos respeitar”, conta Mayer.

Há vida no telhado

Tendência no mundo todo, o uso dos rooftops (ou terraços) como área de entretenimento será a novidade desta edição. Com cerca de 1.500 m² e todo rodeado por lindos jardins e decks, o espaço aberto e ao ar livre, com vista deslumbrante para toda a Barra, promete bombar durante todo o evento. Ali estão o Restaurante

Casa Cor, o Wine Bar, o Emporium Orgânico, a cafeteria Have a Coffee e o Tod’s – Armazém Todeschini. Além disso, há lindos jardins para relaxar e apreciar a paisagem: o Balcony Inspiration, de Guilherme Portugal e Karyne Lima, o Rooftop Garden, de Anna Luiza Rothier, e o Mirante do Encontro, de Cláudio Pedalino e Suzi Barreto. O Loft Tropical Deca e a Joalheria, onde haverá exposição de joias toda semana, também estão lá.

As tendências desta edição

As cidades crescem e as moradias diminuem. Seguindo essa tendência, comum aos grandes centros urbanos, a Casa Cor Rio apresenta soluções de arquitetura e decoração para moradias de pequenas metragens. Pequenos, sim. Mas nada apertados e com tudo que uma casa confortável precisa. Com 40m², a Sala do Primeiro Apê, de Tiana Meggiolaro e Bia Mayrinck, tem espaço para ver TV, canto de trabalho, sala de jantar com cozinha gourmet, parede de temperos e um local para guardar a bike do morador. O Studio Out, da dupla Gabriela Eloy e Carolina Freitas, ganhou projeto enxuto para os seus 45m², com suíte, sala de jantar e home theater. Alexandre Gedeon e Hugo Schwartz colocaram o banheiro no mezzanino para ampliar o espaço do seu Loft do Solteiro, com 54m², que possui cozinha, sala de estar, home theater e um quarto com direito a closet. Também com a mesma metragem, o Espaço Fitness, de Leila Dionízios, tem academia, dois lounges, jacuzzi e área para ouvir música e cantar. O Loft 212 de Paloma Yamagata e Bruno Rangel tem 80m² e abriga living, sala de jantar, cozinha, quarto, banheiro e até uma garagem e um carro. No Loft no Rio, de Ana Lila Denton e Juarez Farias, quarto, sala, cozinha e banheiro estão integrados numa área de 64 m².

casa-cor-2014_Loft-do-Artwork-Hunter_glass-temper_1Abaixo as paredes!

Está decretado o fim das paredes. Pelo menos, da maioria delas. Salas de jantar e de estar, cozinhas, adegas e lavanderias (e, em alguns casos, até os quartos) estão abertos e integrados. Estantes, diferentes tipos de pisos, cortinas, portas pivotantes ou bancos imensos ajudam a delimitar cada área. O conceito de espaços abertos está presente na maioria dos ambientes deste ano. É assim no Loft do Artwork Hunter, de Mário Santos; no Loft do Antonio, de Monica Penaguião; em O Loft de Paola Ribeiro; no Apartamento Gávea – Brooklin, de Caco Borges; no Loft Férias em Lisboa, de Andrea Chicharo; no Apartamento Contemporâneo, de Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge; no Loft do Casal Cosmopolita de Izabela Lessa; no Loft do Solteiro de Alexandre Gedeon e Hugo Schwartz; no Estúdio do Jovem Executivo, de Alexandre Magno; e no Loft no Rio, de Ana Lila Denton e Juarez Farias.

Todo mundo quer espaços multiuso

Projetos que contemplem espaços multiusos, tanto para residências como para as áreas comuns dos condomínios, são uma tendência no mundo todo. Na Casa Cor Rio também. No Estúdio PN para Lina Bo Bardi, de Paula Neder, há áreas para trabalhar, dormir e receber os amigos, além de uma cozinha. Os 102 m² do Pavilhão da piscina de Dado Castello Branco abriga living, sala de jogos e adega.

casa-cor-2014_Jardim-de-inverno_glass-temper_1O Jardim de inverno – Redó, de Luiz Fernando Redó, além do um lindo jardim, claro, possui sala de jantar e de relax. Já o Estúdio A, assinado por Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini, serve tanto para trabalhar como para descansar. A Sala de Jogos Retromania de Andrea Duarte e Anna Malta atende pessoas dos 8 aos 80 anos.
[tmq_divider align=”center”][/tmq_divider]

casa-cor-2014_Home-Office-da-Familia-glass-temper_1Tem espaço pra tudo: relaxar, jogar (com games retrôs e de última geração) e, claro, mesas de carteado, além de uma cave room e copa para lanches. O Home Office da Família, de Rosane Servino e Juliene Assed, reúne vários ambientes: de trabalho, de integração familiar e de relaxamento, além de uma área de fitness.

[tmq_divider align=”center”][/tmq_divider]

Casa Cor - Glass TemperO Espaço Fitness, de Leila Dionízios, tem academia, dois lounges e um cantinho para o ex-tenista tocar violão e guardar seus troféus. A Laundry Lounge, de Angela Meza, abriga, além da lavanderia, lounge, adegabar, área de TV e gadgets.

[tmq_divider align=”center”][/tmq_divider]

[tmq_divider align=”center”][/tmq_divider]

Clima industrial novaiorquino

Foi em Nova Iorque, entre os anos 50 e 70, que a moda dos lofts começou. Antigos galpões convertidos em espaços residenciais ganharam uma pegada bem industrial na decoração. Estilo que faz escola até hoje. Na Casa Cor Rio, alguns arquitetos apostaram tudo neste clima industrial novaiorquino. No Loft do Artwork Hunter, de Mário Santos, a referência está em todas as partes: pé direito alto, tijolos pintados nas paredes, e muitos detalhes em metal e aço corten. Tiana Meggiolaro e Bia Mayrinck usaram telas de concreto no teto e tijolinhos nas paredes da Sala do Primeiro Apê. No Restaurante Casa Cor, Cristina Côrtes usa e abusa de tons de cimento queimado, madeiras de demolição, vigas metálicas com pintura em aço corten e dutos aparentes. Detalhe: ela pintou o ar condicionado de cinza chumbo.

casa-cor-2014_Loft-do-Solteiro_glass-temper_1O Loft do Solteiro, de Alexandre Gedeon e Hugo Schwartz, tem pé direito alto (6 metros), estrutura e lajes aparentes, estruturas em aço e concreto, estante feita com materiais da construção civil (tábuas de pinho e estrutura tipo andaime em ferro), e grafite nas paredes. Paloma Yamagata e Bruno Rangel fizeram do seu Loft 212 (o número, por sinal, é o código de área de Nova Iorque) um galpão com garagem e um container que serve de quarto. Emmília Cardoso deixou vigas, pilares e instalações à mostra no Estúdio do Designer.

Casa Cor - Glass TemperAssinado pelo arquiteto

Dado Castello Branco criou o desenho de uma mesa de pingue-pongue para o Pavilhão da piscina. Andrea Chicharo fez o painel com detalhes em nogueira, onde fica embutida a TV de seu Loft Férias em Lisboa. Móveis exclusivos em madeira de demolição desenhados pela designer de interiores Monica Penaguião tomam do conta Loft do Antonio. Paula Neder desenhou o pufe que vira cama, que está integrado à área de estar, podendo ser utilizado pelos amigos para sentar no Estúdio PN para Lina Bo Bardi. É de Gisele Taranto a bancada em limestone e o toalheiro de seu Loft Tropical Deca. Patrícia Fiúza assina a mesa de jantar de seu Loft Joá e Mário Santos toda a marcenaria do Loft do Artwork Hunter, além da estante e bancadas em slim-stone, os lustres Anéis, os abajures Fragmentos e o grande relógio em aço carbono. Na parede da entrada de seu O Loft, Paola Ribeiro fez um painel em MDF recortado a laser tingido e com um leve desenho em zigue-zague, e uma estante em madeira. No Varanda Lounge Bar, a grande bancada do bar (de seis metros) foi desenvolvida por Rodrigo Barbosa, revestida em silestone e iluminada por fitas de Led. No Estúdio A, do trio Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini, a cama – um balanço pendurado no teto por correntes – foi desenhada por Roberta Moura, que projetou o espaço junto com Paula Faria e Luciana Mambrini. O painel de cerâmica coloridíssimo da cozinha gourmet da Sala do Primeiro Apê foi criado pelas arquitetas Tiana Meggiolaro e Bia Mayrinck usando os azulejos pintados pela arquiteta e artista plástica Mônica Camargo. Carlos Carvalho e Rodrigo Beze assinam o neon da entrada da #hashtag_room. O relógio em concreto do Estúdio do Designer leva a assinatura de sua arquiteta, Emmília Cardoso. Rosane Servino e Juliene Assed fizeram toda a marcenaria do Home Office da Família, inclusive a mesa de trabalho em laca brilhosa melancia com detalhes em vidro. Leila Dionizios desenhou a estante em laca preta do Espaço Fitness – com nichos para guardar os troféus do campeão. Para os halls de entrada e de saída Carmem Mouro esculpiu os aparadores com troncos de Tauari. E a luminária sobre a mesa de jantar do Estúdio do Jovem Executivo foi criada por Alexandre Magno.

casa-cor-2014_Cozinha-Gourmet_glass-temper_1Parece mas não é

Na Cozinha Gourmet, de Alexandre Lobo e Fábio Cardoso, as paredes são revestidas com painéis fotográficos imitando madeira de demolição, concreto e tijolos brancos. O tijolo e o concreto da #hashtag_room, de Carlos Carvalho e Rodrigo Beze, são, na verdade papel de parede texturizado. O piso vinílico d‘ O Loft de Paola Ribeiro e do #hashtag_room, de Carlos Carvalho e Rodrigo Beze, imita madeira de demolição. Já no banheiro do Estúdio do Jovem Executivo, de Alexandre Magno, o papel mimetiza cimento, um lançamento da Guilha, e o rebaixamento do teto foi feito com um material em alumínio que tem aparência de aço corten. Na Sala do Primeiro Apê, de Tiana Meggiolaro e Bia Mayrinck, um dos papéis de parede lembra cortiça envelhecida. No Ateliê do Designer de Joias, de Thoni Liszt, papeis de parede têm a textura do croco e do aço escovado, e o porcelanato do piso remete aos veios do mármore. Nos halls de entrada e de saída, de Carmem Mouro, luminárias do tipo

TensoFlex dão sensação de claraboias, e o tapete vínílico Bolon parece palha de seda trançada.

casa-cor-2014_Loft-de-ferias-lisboa_glass-temper_1Preto, branco, cinza…

Cores neutras servem de base para uma vasta paleta de cores em móveis e acessórios: na Cozinha Gourmet, de Alexandre Lobo e Fábio Cardoso, armários negros da Roma Mobili, estantes também em preto e piso em patchwork preto, branco e cinza. No Loft Férias em Lisboa, de Andrea Chicharo, predomina o cinza, no piso e nas paredes em concreto da sala e do quarto – e também no sofazão da área de estar. Concreto, couro escuro e móveis negros compõem a #hashtag_room de Carlos Carvalho e Rodrigo Beze. Cinzas e brancos também dão o tom no O Loft de Paola Ribeiro, onde as cores aparecem nos acessórios de decoração e nas obras de arte. Já na Sala de Jogos Retromania, de Andrea Duarte e Anna Malta, as cores neutras derivam da madeira e do cinza, em contraponto aos tons de berinjela em alguns móveis e acessórios. Cinza é a cor base do Apartamento Contemporâneo, de Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge. No Estar com Cinema de Bruno Carvalho e Camila Avelar os tons são de cru, cinza e chocolate. Prata, preto, branco, cinza e terrosos dão o tom do Estúdio do Designer, de Emmília Cardoso.

Fechar Menu